As Teorias Astronômicas


São patéticas e tolas as teorias de funcionamento do universo. Os “astrônomos” se baseiam em conjecturas e sonhos de como seria o mundo em suas teorias pseudocientíficas – o fato é que o que afirmam é pura imaginação, ficção científica.
As informações de que dispõem são erradas e incompletas, como as da origem do universo, da vida e da evolução. Não sabem nada, mas falam como se soubessem.
A matéria de todo universo é a mesma, mas a materialidade é muito diferente e isso muda completamente o efeito das leis que regem o funcionamento dos vários níveis do universo. A matéria da Terra e da Lua são as mesmas, mas a materialidade é outra, assim é com a Terra em relação aos outros planetas e ainda o Sol e além do nosso sistema.
Aplicar as leis limitadas que conhecemos e que funcionam razoavelmente na Terra, a todo o universo, é errado e fraudulento. Isso resulta em conclusões falsas e pura ficção sobre o funcionamento universal.
Não se pode aplicar as fórmulas à matéria de uma densidade como a da Terra àquela da Lua, a dos planetas e a do Sol – assim como wos corpos materiais reagem de maneira diferente se estiverem no ar, na água ou na superfície da terra. Mas, isso é só um exemplo grosseiro do que se passa com a matéria com materialidade diferente – as influências que chegam na Terra não chegam na Lua e, igualmente, as influências que agem em Marte, não chegam na Terra e muito menos, as influências que chegam ao Sol são outras. São outros mundos e não podem ser vistos como iguais, sua densidade e vibração é outra. Não podemos viver, jamais na Lua, assim como não podemos viver no Sol ou em Marte. Fomos feitos para viver exclusivamente na Terra, a nossa materialidade é terrena e não lunática ou planetária e menos ainda, solar.
A matéria dos planetas vibra com velocidades muito maiores do que a da Terra, enquanto a da Lua, muito menor do que a da Terra.
Somos um microcosmo, o que significa que podemos conter a materialidade de todos os pontos do universo em nós. As matérias do pensamento e do sentimento são invisíveis intangíveis, não alcançáveis pelos sentidos, mas existem e são tão materiais quanto um pedaço de rocha. A composição de seus átomos, por assim dizer, é a mesma da rocha mas infinitamente menor e infinitamente mais vibrante. Não precisamos viajar para o Sol para viver tudo o que se passa ao seu nível e, fisicamente, isso é impossível sem sermos destruídos!
Finalmente, para vivermos os níveis superiores de vibração, de inteligência e consciência, precisamos do corpo físico, até construir outros corpos completos, autônomos, mais sutis e capazes. Não podemos com o corpo físico ir as esferas superiores ou inferiores sem graves consequências – precisamos usar os nossos vários níveis do universo já em nós, para essas viagens e vivências, permanecendo fisicamente aqui!
Não é possível falar de materialidade sem trazer o tema para o homem como um microcosmo. Os astrônomos, os físicos e os matemáticos desconhecem completamente esse aspecto e, concluem falsamente sobre coisas fora do nível da Terra e ainda mais, sobre o homem, a vida e a consciência. São tolos que imaginam e declaram idiotices.
No caso, nosso corpo é formados de átomos com alta densidade e baixa vibração, mas em nós há outros corpos em formação que são constituídos do átomos menores e capazes de altíssimas frequências. O corpo pode ser um caminho para cima, evolutivo, ou um caminho para baixo, involutivo. A evolução para o homem tem a ver com o crescimento e a independência desses corpos superiores dentro do corpo físico. O corpo físico deve servir para gestar e dar nascimento aos corpos sutis. Se isso não ocorre e o corpo físico é destruído durante a vida por disfunções e danos permanentes, o caminho é a involução. A evolução, só é possível através de um ato de vontade consciente e por um trabalho contínuo e inteligente, ou seja, não ocorre ao acaso, por acidente ou automaticamente. Essa mesma evolução precisa de um corpo físico saudável e vital. A disciplina e a condução inteligente desse corpo se faz através do germe do corpo intelectual. Assim como cuidamos dos animais e das plantas para o seu crescimento e vida, assim devemos cuidar de nosso próprio corpo, também. O princípio da evolução se apoia no Trabalho, isto é, em tomar a vida como um meio para um fim maior e não, um fim em si mesma – esse Trabalho significa que não há nenhuma obra ou sucesso externo ao qual nos dedicarmos em detrimento da formação dos corpos sutis, através da consciência.
A compreensão do Universo além de nossa inteligência e sentidos físicos é o que nos capacita a compreender e ver a realidade da criação. Não é possível com a ciência e a tecnologia, nascidas da inteligência física grosseira, compreender o universo. O mundo de aparências é uma ilusão. Os instrumentos naturais da mente física e as suas extensões tecnológicas são inadequados para penetrarem a realidade. Precisamos da mente superior, assentada nos corpos sutis para compreender a realidade que, por sua vez, não é grosseira e acessível aos sentidos ou sua extensão através de maquinas. E isso é assim para o mundo macro e o micro.
A aparência da matéria, tal como se apresenta para nossos sentidos e equipamentos tecnológicos não revela sua condição real de materialidade e isso leva a caminhos sem saída. Os instrumentos adequados para compreender o universo estão dentro de nós e não fora, porque as sutilezas da criação precisam de homens totalmente evoluídos para serem compreendidas.
O visível vem do invisível; Deus é espírito; Deus está dentro e acima. Nossas funções e poderes psíquicos existem, são invisíveis e são capazes de criar, em certa medida. Sua “matéria” é de uma outra qualidade do que aquilo que podemos perceber pelos sentidos.
Se ainda não chegamos a constituir um corpo emocional, um corpo mental não poder “ver” internamente a “forma” dos planetas e do sol e além deles. O que vemos, com ou sem a extensão de equipamentos é uma casca ilusória do que são.
Os nossos sentidos são limitados e nos revelam um mundo parcial, ilusório. Para piorar, além de estarem limitados para as coisas da Terra, são completamente inadequados para perceber além do nosso planeta. Há sentidos nos outros corpos sutis , quando esses estão plenamente desenvolvidos. Há olhos, ouvidos, sensação , olfato, entre outros sentidos, no corpo emocional, o mesmo que também há outros, ainda mais desenvolvidos no corpo mental.
As extensões tecnológicas, que são máquinas construídas com materiais grosseiros a nível da Terra, não podem, pela materialidade de baixa vibração da Terra, servir para a observação dos planetas, do sol e mais além. O que captam é apenas sua aparência grosseira. Concluir com base nessas percepções limitadas e inadequadas é patético, estúpido, falso, e as teorias e conclusões dos “cientistas” são fraudulentas. O que precisa ser desenvolvido são as funções psíquicas e espirituais do homem e não máquinas que são coisas mortas e enganadoras.
Os planetas, a Terra, o Sol são coisas vivas, tanto quanto nós somos. São, portanto, inteligentes e autônomos, conscientes e como nós, podem evoluir – não são pedaços de rochas mortas acidentalmente lançadas no espaço. Ao estar subdesenvolvido em suas funções sutis, o Homem, incluídos os doutores e cientistas estão cegos para ver o que são e quais as influências desses seres imensos e consciente sobre a Terra e sobre nós.
A ilusão do tempo, a quarta dimensão do espaço, tomada com passado, presente e futuro, distorce ainda mais a realidade. Vemos o mundo por uma estreita fresta, onde tudo passa continuamente. Isso é falso para a Terra e mais ainda para o universo.
As teorias astronômicas devem ser vistas pelo que são: falsificações que prendem as pessoas e pervertem suas funções e a possibilidade de evolução possível. São tolices desnecessárias e prejudiciais lançadas como verdade por presunçosos e tolos.

2 comentários sobre “As Teorias Astronômicas

  1. Agradeço pelo texto, os cientistas são crianças brincando no escuro, porque são apegados a matéria.” O visível vem do invisível”, o universo se resume a consciência e energia , e para expandirmos a consciência precisamos de muita força de vontade, disciplina, e coragem para enfrentarmos o plano espiritual, mental, o extra-fisico.
    Realmente , evoluir requer muito esforço e empatia espiritual, para trabalharmos com assistência no plano extra-fisico.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s